Browse Category by General
General, Saúde

ANTIBIÓTICOS

bactériasImpressionada com as chamadas super bactérias, passei a ler e pesquisar sobre o assunto, afinal, todos nós podemos ser vítimas, já que usamos antibióticos e vamos a hospitais, ainda que seja somente para vistar alguém. Abaixo está um resumo dos meus estudos e pesquisa que, creio eu, interessa muita gente.

As bactérias convivem com o ser humano desde tempos imemoriais, quase sempre com efeitos benéficos para ambos. Nós temos bactérias em várias do nosso corpo, como por exemplo na pele, impedindo que outras bactérias, principalmente patogênicas, possam se instalar e causar dano. No intestino, além de nos proteger da colonização e infecção por bactérias potencialmente perigosas, a flora bacteriana residente produz substâncias essenciais, como a vitamina K, que entra no processo de coagulação do sangue e não é produzida pelo organismo.

Com o advento dos antibióticos, principalmente a penicilina, a primeira a ser descoberta e usada de forma rotineira, muitos cientistas chegaram a decretar o fim das bactérias. Ledo engano.

As bactérias aprenderam, desde sempre, a se defender de substâncias nocivas a elas, como os antibióticos. Nós, humanos, é que estamos perdendo a guerra. Recentemente acompanhamos notícias do surgimento de superbactérias, como a famosa KPC (Klebsiellapneumoniaecarbapenemase), resistentes a maioria dos antibióticos, que motivaram o fechamento e a interdição de clínicas e UTIs pelo mundo afora. Outras superbactérias já surgiram há algum tempo, como o Staphylococcus aureus multirresistente e a Pseudomonas aeruginosa multirresistente.

Vários fatores contribuíram para este fenômeno: o uso indiscriminado de antibióticos, não apenas no tratamento de pessoas doentes ou supostamente infectadas, mas também na agricultura, na criação de animais e em outros setores; o uso cada vez maior de equipamentos invasivos, como cateteres centrais, sondas urinárias e enterais, ventiladores mecânicos, implantes para quimioterapia; a maior sobrevida de pacientes com doenças imunossupressoras, como AIDS, câncer, doenças autoimunes, diabetes, insuficiência renal, transplantados etc.

Ao contrário do que muita gente pensa, a maior capacidade de resistir aos antibióticos torna a bactéria menos agressiva; por isso é que a infecção por estas bactérias multirresistentes acontecem em pacientes profundamente debilitados, internados em hospitais ou que estiveram internados recentemente, e que foram submetidos a algum tipo de procedimento invasivo, como os que citei acima: sondas, cateteres, cirurgias, ventiladores, hemodiálise, ou que estiveram na UTI etc.

A medida da ANVISA, antes tarde do que nunca, de instituir controle sobre a venda de antimicrobianos, foi muito bem vinda. O Brasil, para variar, foi um dos últimos países a instituir esta medida, que já é rotina na Europa e nos USA há décadas.

As pesquisas de novos antibióticos continuam, embora não haja previsão de lançamento de novas moléculas em um futuro próximo.

Enfim, antibiótico vem salvando muitas vidas há muitos anos, mas tudo tem que ser usado equilibradamente; até mesmo produtos naturais para emagrecer, como green coffee slim funciona precisam de moderação. A medicina está aí para nos ajudar, mas temos que buscar o equilíbrio.